fbpx

Prefeitura incentiva abertura de salas sustentáveis no Hortolendo 2019

Programa de incentivo à leitura, em nova versão, foi anunciado pelo prefeito Angelo Perugini, em evento de lançamento no Centro de Formação Paulo Freire, no Remanso Campineiro

O Hortolendo, programa municipal de incentivo à leitura em Hortolândia, em especial entre alunos da rede municipal de ensino, chega com uma novidade: a proposta de implantar, na edição deste ano, salas de leitura sustentáveis nas escolas municipais. Segundo a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, a ideia será sugerida às equipes gestoras, durante as reuniões de planejamento das ações do programa municipal de incentivo à leitura, cuja vertente mais conhecida é a festa literária realizada a céu aberto num dos parques da cidade.

Atualmente, duas escolas municipais já contam com salas sustentáveis: as Emefs (Escolas Municipais de Ensino Fundamental) Jd. Nova Europa e Cláudio Roberto Marques, no Jd. Santana. De acordo com a secretária Sandra Fagundes Freire, a ideia é ampliar o projeto para outras unidades da rede.

Outro projeto literário em implantação é o da “Geladeiraoteca”, que consiste em transformar geladeiras sem uso, grafitadas, em minibibliotecas. É o que se vê na sala de leitura sustentável da Emef Cláudio, onde já existe uma geladeira guarda-livros. Lá, há também estantes feitas com caixotes de madeira, daqueles em que se transportam frutas; bancos de paletes e mesas de grandes carretéis industriais, um ambiente acolhedor e divertido de incentivo à leitura e, ao mesmo tempo, de educação ambiental.

A 9a edição do Hortolendo acaba de ser lançada pelo prefeito Angelo Perugini. O anúncio foi feito no auditório do CFPF (Centro de Formação dos Profissionais em Educação) “Paulo Freire, no Remanso Campineiro, durante a abertura da formação “Contação de Histórias”, promovida pela Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, na noite do dia 23/05.

Durante o evento, foi anunciada ainda a implementação de uma série de atividades voltadas à promoção do hábito de ler, que acontecerão ao longo do ano nas escolas municipais, bem como durante a tradicional festa literária ao ar livre, ponto alto do Hortolendo. A festa deste ano, em planejamento, será reformulada, segundo a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Sandra Fagundes Freire. O formato da edição 2019 do Hortolendo, assim como data e local da festa, será anunciado em breve pela Prefeitura.

“Eu ganhei a vontade de ler a partir da motivação que me foi dada na escola. Hoje vivemos numa época que dispensamos a leitura, a imagem está substituindo a leitura. Nossa mente está ficando muito preguiçosa. Nós, que já somos formados com o hábito de leitura, estamos ficando preguiçosos. Agora, imaginem as crianças como serão. As crianças vão perder a vontade de leitura. A tecnologia mudou, as circunstâncias mudaram, mas eu tenho a impressão de que a leitura vai ser essencial para a nossa mente se desenvolver, porque a imagem pronta não substitui a produção da imagem que a leitura provoca. Então, é fundamental que, neste Hortolendo, a gente trabalhe não só naquele evento bem bacana que a gente faz, que é um dia no parque, a coroação do programa de leitura, mas no processo de leitura que pode acontecer. É esse o nosso trabalho ao longo do ano”, afirmou Perugini.

Apreciador de uma boa narrativa, o prefeito, que também é professor, parabenizou os 57 inscritos na primeira turma do ano do curso de Contação de Histórias. “Toda vez que eu falo, conto uma historinha. Se não contar uma história, ninguém guarda nada do que você falou. Se a gente olhar a história da humanidade, ela se deu em torno das fogueiras, nas cozinhas das casas, em volta do fogão que, nas noites, nas madrugadas, a família se juntava para contar causos, que eram tão gostosos de as pessoas contarem, lembrar da sua família. Hoje, nós podemos contar estas historinhas. Depois deste curso, vocês, professores, serão os motivadores das crianças, de contadores de histórias. Assim, daremos um salto na dinâmica da pedagogia, que precisamos aprimorar nas nossas escolas”, ressaltou, contando aos presentes uma história sobre os dois cachorros, baseada em provérbio indígena norte-americano: “Dentro de mim há dois cachorros: um deles é cruel e mau; o outro é muito bom. Os dois estão sempre brigando. O que ganha a briga é aquele que eu alimento mais frequentemente”, diz o provérbio.

Fonte: www2.hortolandia.sp.gov.br

Sem Comentários até o momento.

Deixe o seu comentário.