fbpx

Profissionais de escolas Bolsa Creche participam de formação em primeiros socorros

Prefeitura de Hortolândia inicia novo ciclo de capacitação, que atenderá ainda profissionais das escolas municipais

Um novo ciclo de capacitação em primeiros socorros para profissionais de escolas do município começou a ser oferecido pela Prefeitura de Hortolândia. Nesta sexta-feira (15/03), cerca de 100 profissionais de escolas particulares de Educação Infantil, conveniadas ao programa municipal Bolsa Creche, recebem instruções de como realizar socorro médico imediato enquanto aguarda a chegada do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). De acordo com a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, a capacitação será estendida aos profissionais das escolas municipais, incluindo professores, educadores infantis e demais servidores da Educação infantil, Ensino Fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos).

A mesma capacitação foi realizada com sucesso pela Prefeitura de Hortolândia em 2018, quando todos os professores participaram da formação. Ao todo, 1.828 profissionais receberam as orientações. O curso, que ocorreu ao longo de todo o ano, cada dia atendendo grupos de escolas específicas, foi promovido numa parceria entre as Secretarias de Saúde e de Educação, Ciência e Tecnologia, assim como acontece desta vez.

A formação é uma iniciativa da Prefeitura, em atendimento à recomendação da Lei Municipal 16.802/18 (semelhante a Lei Lucas), que estabelece que os profissionais das escolas do município participem de cursos de primeiros socorros. A capacitação é contabilizada nas horas de trabalho, como ação de planejamento coletivo, sendo que todos os participantes recebem certificado de participação no curso.

A capacitação é aplicada pelo profissional de referência técnica em enfermagem da Prefeitura, Renato Lopes Machado, que é enfermeiro, pós graduado em urgência e emergência, e tem especialização em atendimento pré-hospitalar. “Durante a formação, os profissionais da Educação receberam orientações de como agir rápido em casos de sangramento nasal, febre alta, convulsão, picadas de insetos, engasgamento ou enforcamento, por exemplo. Os primeiros socorros são muito importantes, enquanto o Samu se desloca até o local”, destaca Machado. “Espero que os professores não precisem colocar estas orientações em prática, mas, caso necessário, eles devem saber o que fazer”, destaca o enfermeiro.

Lei Lucas

A Lei Lucas é nacional. Ela determina a capacitação em primeiros socorros para funcionários de escolas públicas e privadas de ensino infantil e básico em todo o Brasil, para dar suporte a estudantes em situações de emergência. O nome homenageia o estudante Lucas Begallo, de Campinas, que morreu engasgado com um pedaço de cachorro quente, em 2017, durante uma excursão escolar. Até a chegada do serviço de saúde especializado, o menino não teve os primeiros socorros. Para a família, se as monitoras tivessem o treinamento, Lucas poderia ter sido salvo.

Fonte: www2.hortolandia.sp.gov.br

Sem Comentários até o momento.

Deixe o seu comentário.