Aprendizes de oficinas de artesanato recebem certificado

Formações semanais gratuitas, realizadas no HORTOFÁCIL, capacitaram mulheres em vulnerabilidade social, auxiliando na geração de renda

Após semanas de dedicação e desafios, chega a hora de fechar o ciclo. Foi assim para as aprendizes das Oficinas de Artesanato com Barbante e Pintura de Panos de Prato que, na manhã desta quarta-feira (13/03), receberam da Prefeitura de Hortolândia o certificado de conclusão das atividades de formação, iniciadas no dia 21 de novembro de 2018 e encerradas na última quarta-feira, antes do Carnaval (27/02). Objetos e peças decoradas foram expostas durante a cerimônia, realizada no auditório do Centro de Formação dos Profissionais em Educação “Paulo Freire”, no Remanso Campineiro. Promovida pelo Programa de Economia Solidária da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, a formação é voltada a moradores da cidade, que têm entre 40 e 60 anos de idade e estão em vulnerabilidade social, com o objetivo de fomentar uma melhor qualidade de vida, por meio da socialização e da geração de renda.

“Neste Mês da Mulher, o mais importante é estimular a autonomia, a independência financeira e a capacitação para a geração de renda. Quando elas trabalham, geram riqueza e ajudam na composição da renda familiar. Além disso, ocupam o tempo. É como trabalhar numa terapia”, afirma o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Régis Athanázio Bueno. Além dele e de diretores da pasta, a cerimônia contou com a presença do presidente do Legislativo, o vereador Valdecir Alves Pereira.

As oficinas eram voltadas a artesãos iniciantes e reuniram, ao todo, 21 aprendizes. Além da professora ministrante e do espaço de formação, a Prefeitura forneceu todos os materiais utilizados no curso: tintas, pincéis, panos para pintar, cola e barbantes. As aulas gratuitas, foram ministradas no HORTOFÁCIL, na Região Central, por duas professoras: Katy Futata, na primeira etapa, e Maria Alice de Lima Moreira, na segunda.

Novos talentos

“Estamos realizadas. Por serem as primeiras turmas, pensamos que teríamos dificuldades, mas pelo contrário. Elas aprenderam e nós também. A professora é muito dedicada, procurava renovar a partir das dúvidas das alunas”, comenta a diretora do Departamento de Economia Solidária, Priscila Vicente. Segundo ela, um dos principais objetivos é auxiliar os participantes na geração de renda, assim como na socialização e no fortalecimento de vínculos.

A partir de matéria publicada no portal da Prefeitura, as irmãs Luzineide da Silva Andreatto, de 55 anos, e Fátima da Silva Pavanati, de 60 anos, decidiram se inscrever na Oficina de Artesanato com Barbante. “Sempre gostei de artesanato, mas faltava tempo. Agora que fechamos nosso comércio, pude participar. É gostoso. Tive bastante noção de como usar a cola. Tem que ter calma e paciência. Descobri um talento que não imaginava”, afirma Luzineide, moradora da Vila Real. Para Fátima, que vive na Vila São Pedro, a oportunidade foi além de aprender coisas novas. Auxiliou-as a lidar melhor com a doença da mãe de 83 anos, que sofre com o Mal de Alzheimer. “Fiz para aprender artesanato, sair da rotina, aprender coisas novas. Mas ajudou muito a esquecer da doença da nossa mãe, que demanda muito em termos físicos e emocionais”, afirma a dona de casa.

Já para a cuidadora de idosos Maria Salete de Araújo, de 61 anos, que está a espera da aposentadoria, a chance é de capacitação agora para o que atividades futuras. “Faço por gosto e para ter fonte de renda quando me aposentar. Por enquanto, faço em casa, mas ainda não para vender”, comenta a aprendiz, moradora do Jd. Novo Ângulo.

Novos cursos

O Programa de Economia Solidária está com inscrições abertas para novos cursos voltados a iniciantes: Artesanato em Feltro e Patchwork. Interessados podem se inscrever até o dia 20 deste mês, no HORTOFÁCIL, na Região Central. As aulas começam em abril.

Fonte: http://www2.hortolandia.sp.gov.br

Sem Comentários até o momento.

Deixe o seu comentário.