Aluna da Escola de Música da Prefeitura é aprovada no vestibular da Unicamp

Bruna Caroline de Souza, de 17 anos, já começou as aulas do curso Música Erudita – Instrumentos

O rufar dos tambores é o som apropriado para a jovem hortolandense de 17 anos, Bruna Caroline de Souza, comemorar uma importante conquista em sua vida. Ela foi aprovada no vestibular da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), um dos mais concorridos do Brasil, para o curso Música Erudita – Instrumentos. Bruna foi aluna do CEMMH (Centro de Educação Musical Municipal de Hortolândia), órgão da Prefeitura, onde estudou durante quatro anos no curso Percussão Sinfônica.

Bruna começou, nesta semana, as aulas na universidade já certa da carreira que pretende seguir. “Quero ser musicista profissional para tocar em orquestra”, afirma enfática.

Moradora do Jardim Green Park Residence, a menina conta que adquiriu o gosto pela música por influência da família. Na infância, aprendeu a tocar teclado e flauta doce na escola onde estudou. Depois, em 2014, entrou no CEMMH, inicialmente para aprender saxofone. “Mas, eu não gostei”, relata. Foi na percussão que ela se encontrou. “A percussão faz a diferença em uma orquestra. Ela dá aquele brilho”, destaca.

Para ser aprovada, Bruna enfrentou duas etapas de provas e avaliações. A primeira começou, no fim de 2018, com o envio de um vídeo, para a Comvest (entidade responsável pelo vestibular da Unicamp), no qual executou um exercício solo determinado pela banca avaliadora. No vídeo, ela tocou caixa clara.

Aprovada, ela foi chamada para as provas prática e teórica. Numa das provas práticas, Bruna tocou, no xilofone, uma obra de música clássica de sua escolha, “Dança Húngara Nº5”, do compositor alemão do século XIX, Johannes Brahms. A jovem conta que sua monitora do CEMMH, Priscila Pereira Filier, a ajudou na escolha da obra. “A Priscila me disse que é uma composição com bastante detalhes, dinâmica e velocidade. Gosto muito dessa composição, tem meu estilo”, destaca.

Bruna conta que teve mais medo da prova teórica e de percepção musical. “Foi bem difícil. Eles tocaram trechos de áudios de composições eruditas e populares e tivemos que transcrever em notas musicais”, explica. Vencida esta etapa, Bruna teve que encarar as provas do vestibular. A ansiedade acabou no início deste ano quando ela viu seu nome na lista de aprovados. “Fiquei feliz em ver que meu esforço e sacrifício foram recompensados”, conta.

A menina credita sua aprovação à formação que teve no CEMMH. “Lá aprendi muito e fui muito bem preparada. Meus colegas também me ajudaram muito. Se eu não tivesse cursado a Escola de Música, não teria conseguido ser aprovada”, destaca. Mas Bruna ainda continua a frequentar a Escola de Música. Ela é integrante da Banda Experimental, um dos grupos do CEMMH formados por alunos.

PRIMEIRA LISTA

A aprovação encheu de orgulho a família da menina. “Estamos muito felizes por ela ter sido aprovada na primeira lista. Isso aconteceu graças à dedicação da Bruna e ao apoio que ela teve da Escola de Música da Prefeitura”, comemora a mãe da garota, Rose de Souza.

De acordo com a mãe, a música contribuiu para melhorar a vida social da filha. “Graças à música ela perdeu a timidez. Antes, a Bruna era uma menina muito fechada”, revela. O empenho e a dedicação da menina já servem de inspiração para o irmão. “Meu filho mais novo, Leonardo, de 12 anos, também toca percussão por influência da Bruna”, diz a mãe.

Também orgulhosa pela aprovação, a professora de Bruna no CEMMH, Priscila Pereira Filier, destaca a dedicação da estudante. “Nosso sentimento é de felicidade e orgulho. Eu e a Bruna trabalhamos juntas um ano inteiro. Acompanhei a luta dela para passar no vestibular”, conta. A professora salienta que o curso de música da Unicamp é muito rigoroso. “O aluno já precisa ter um nível muito elevado de conhecimento”, salienta.

O coordenador do CEMMH, maestro Marcio Beltrami, destaca que a aprovação de Bruna engrandece o município. “É sempre gratificante ver alunos como a Bruna que começaram na Escola de Música, seguirem a carreira musical, conquistarem espaço em uma área tão concorrida e levarem o nome de Hortolândia para outras regiões”, elogia.

Beltrami ressalta que Bruna sempre foi uma estudante dedicada. “Ela foi uma aluna muito ativa que participava dos eventos e das audições do CEMMH”, salienta. Para o maestro, a aprovação de Bruna é um indicativo do nível de trabalho desenvolvido pela Escola de Música. “A aprovação dela mostra que estamos no caminho certo. Na Escola de Música, nosso objetivo em primeiro lugar é formar cidadãos”, ressalta o coordenador.

Fonte: www2.hortolandia.sp.gov.br

Sem Comentários até o momento.

Deixe o seu comentário.