Murilo Rosa comemora 25 anos de carreira cantando trilhas sonoras de seus personagens

Espetáculo tem estreia nacional marcada para o dia 21 de julho no Teatro Iguatemi, em Campinas, com reapresentação no dia 22. Ator escolheu a música para homenagear os personagens que marcaram sua vida profissional.

Murilo Rosa comemora seus 25 anos de carreira, no palco, com o mesmo entusiasmo que tinha quando escolheu ser ator e conviver com as centenas de diferentes personagens que entrariam na sua vida para jamais saírem dela. Para homenagear esses sempre presentes “parceiros” de cena, o ator decidiu montar um espetáculo cantando algumas das trilhas sonoras que marcaram sua vida e os principais personagens que viveu no teatro, na televisão e no cinema. Afinal, o personagem não pode ser separado do ator, na maioria das vezes. E vice-versa.

Assim foi concebido o espetáculo “Entusiasmo”, que Murilo Rosa estreia em Campinas no sábado, 21 de julho, às 21h30, com reapresentação no domingo, dia 22, às 19h, no Teatro Iguatemi, em Campinas. A produção traz as assinaturas da Mar Produções, da Brain + e do Teatro GT. Os ingressos custam R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia-entrada) e estão à venda na bilheteria do Teatro (de segunda a sábado das 10h às 22h e, aos domingos, das 12h às 20h) e na internet no site www.ingressorapido.com.br. Informações pelo telefone (19) 3294-3166.

Sobre o espetáculo
“Entusiasmo” nasceu da vontade do ator Murilo Rosa de homenagear os personagens que viveu para marcar os 25 anos de sua bem-sucedida carreira. Claro que tinha que ser de uma forma diferente, além de desafiadora. Acompanhado ao vivo pela banda formada por Felipe Duram (diretor  e produtor musical), Thiago Iacanga (guitarras), Hugo Batera (bateria), Ricardo Fogo (baixo) e Jonatas Mancuzo (teclado), Murilo relembra, pela música, as emoções e as sensações de variados personagens aos quais deu vida ou, como diz, “que o utilizaram para ter vida própria”.

O espetáculo tem 1h20 de duração e conta, além da banda ao vivo, com uma arte no telão em que, em alguns momentos, seus personagens aparecem sutilmente como que atraídos pela homenagem musical. “Todo personagem tem um DNA, uma essência, que se define antes mesmo do nascimento e ganha força conforme cria vida. Mesmo quando termina o trabalho, o personagem quer continuar sua trajetória ali, lado a lado com você. Assim, ator e personagem são uma nítida mistura de realidade e ficção, a ponto de chegar um momento no qual você não sabe mais onde acaba o seu braço e onde começa a mão dele. O ator ora domina ora é dominado pelos personagens que criou”, define.

Personagens

Atualmente no papel de Jorge (em “Orgulho e Paixão”, da TV Globo), Murilo avisa que não pretende dedicar-se à carreira de cantor. “Este é um espetáculo em que o ator canta e sonha”, diz, lembrando que já em sua primeira novela – “74.5 Uma Onda no Ar”, na TV Manchete, em 1994 – seu personagem – Caio Daniel – era ligado à música e liderava uma banda de rock.

Em 2013, no filme “Vazio Coração”, Murilo Rosa também viveu um cantor, o Hugo Kari. A Som Livre até lançou um CD com as canções interpretadas por ele. No filme, logo na primeira cena, o cantor se apresentava em um show para 30 mil pessoas. “Naquele momento eu me perguntava, quem é que está à frente disso tudo? Eu ou o personagem? Quando aquela multidão aplaudia, estava aplaudindo o ator ou o personagem?”

Artista versátil, Murilo apresenta, no espetáculo, uma poesia que define o verdadeiro significado da palavra Entusiasmo. “As trilhas sonoras marcam os personagens e ajudam a mergulhar profundamente nas emoções humanas. Por isso, decidi revivê-las e trazer à cena personagens que influenciaram pessoas. Personagens aos quais quero agradecer pelo aprendizado que me transformou na pessoa que sou”, explica.

Entusiasmo
O nome do espetáculo foi tirado de uma frase escrita em um quadro que Murilo Rosa ganhou do pai: “Filhão, tudo que você fez na sua vida até hoje foi com muito entusiasmo, por isso que o sucesso está sempre ao seu lado.” E, de fato, Murilo sempre se achou uma pessoa entusiasmada, embora, na época, não atentasse para a diferença entre entusiasmo e otimismo. “O otimista é aquele cara que acredita que vai dar certo, mas o entusiasmado é o cara que tem as armas para fazer dar certo”, diz.

Músicas
Para cada uma das 17 canções escolhidas, uma história de amor, uma emoção. O espetáculo começa com “Blowin’ in the wind”, de Bob Dylan, e segue com “Eu quero apenas” (Roberto Carlos), “Semente do amanhã” (Gonzaguinha), “Agora só falta você” (Rita Lee), “Pensando em você” (Moska), “Deus e eu no sertão” (Victor e Léo), “Diamante raro” (Alberto Araujo e Felipe Duran), “Tiro ao Álvaro” (Adoniran Barbosa), “Coisa linda” (Tiago Iorc), “Astronauta pequenino” (Alberto Araujo e Felipe Duran), “Os amantes” (Luís Airão), “Coração festeiro” (Alberto Araujo e Felipe Duran), “Eu Sei” (Papas na Língua), “Romaria” (Renato Teixeira), “Tocando em frente” (Almir Sater) e “Disparada” (Geraldo Vandré).

Sobre Murilo Rosa
Murilo Rosa nasceu em Brasília, no Distrito Federal. Filho do advogado Odair Rosa e da professora Maria Luiza Araújo, é casado com a top model brasileira Fernanda Tavares, desde 2007, com quem tem dois filhos (Lucas, nascido em 2007, e Artur, em 2012). Antes de ser ator, foi atleta e representou o Brasil na Copa do Mundo de Taekwondo, em Madri, e medalhista no Campeonato Mundial Universitário em Santander.

Ainda em Brasília, trocou a Faculdade de Educação Física pela de Artes Cênicas e, em 1992, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde, um ano depois, estreou duas peças teatrais simultaneamente: “A gente não tem cara de babaca” e “O Diamante do Grão Mogol”, sob a direção de Maria Clara Machado.

Na televisão, sua primeira novela foi “74.5 – Uma Onda no Ar”, da Rede Manchete. Foi para a TV Globo em 1998 para fazer a minissérie “Chiquinha Gonzaga”. No cinema, estreou com “Uma vida dividida”, em 1995.

Personagens

No teatro, a partir de 1993: João (A gente não tem cara de babaca), Chico Ferroada (O diamante do grão Mogol), Rocco (Porcos com asas), Spencer (Lago 22), Robin (Robin Hood), Um autor (Viva o Demiurgo), Roque (Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come), Cinco personagens em Blue Room, Jesus (Paixão de Cristo de Nova Jerusalém), Garibaldi (A república em Laguna), Martin Afonso de Souza (Encenação da Vila de São Vicente) e Dom Pedro I (Auto da Independência).

Na televisão, a partir de 1994: Carlos Daniel (74.5: Uma Onda no Ar), Marcelo Kinderé (Confissões de adolescente), Jurandir e Rubem Andrade – Binho (Malhação), Henrique (Antônio Alves, Taxista), Martim Caldeira Brant (Xica da Silva), Tenente Aquiles (Mandacaru), Amadeu (Chiquinha Gonzaga), Eugênio Cardoso (Força de um desejo), o desenhista  Celso de Lucca (O cravo e a rosa), Diogo Soares Cabral (A padroeira), o grande herói da Revolução Farroupilha  Afonso Corte Real (A casa das sete mulheres), o anarquista Frederico Schmidt da Silva (Um só coração), o engraçado e romântico peão  Denilson Martins  – Dinho (América), vilão Josh Lucas  (Bang bang), Cláudio Celso (A diarista), o confuso Padre Miguel Meireles (Desejo proibido), Rubens e Cássio (Casos e acasos), o médico  Lucas Garrido (Caminho das Índias), o encantador de cavalos  Solano Rangel (Araguaia), Oswaldo (Macho Man), o vilão, invejoso e traiçoeiro  Élcio Azevedo  – Capitão Élcio (Salve Jorge), Alvarez (Rota de fuga), Rubem Andrade (Seu lugar no mundo) e, atualmente, Jorge (Orgulho e paixão).

No cinema, a partir de 1995: Joaquim (Uma vida dividida), Felipe (Promessas), Paulo (Você sabe quem), Ismael (Ismael e Adalgisa), Estevan (Olga), Dudu (O segredo), Ivan (Xuxa gêmeas), Mozart (Orquestra dos meninos), Otoniel (No olho da rua), Hugo (Como esquecer), Marcos Resende (Aparecida – O milagre), João Batista (Área Q), Lorde Macintosh (Brave – dublagem brasileira), o cantor Hugo Kari (Vazio coração), o justiceiro Rafael Borges (E.A.S.), Ricardo (A menina índigo), Diabo (A comédia divina).

Prêmios
São 15 prêmios de Melhor Ator ao longo da carreira, dois de Melhor Ator coadjuvante e um Melhor Par Romântico (com Eliane Giardini). Os principais prêmios são por sua atuação como Dudu em “O Segredo” – quatro, no total -; três como o peão Dinho em “América” e dois como Rocco, em “Porcos com Asas”. (Fotos e outras informações no site www.murilorosa.com).

Ficha Técnica
“Entusiasmo”

Gênero: show musical
Texto, direção e produção: Murilo Rosa
Artes do cartaz e telão: Giullia Paulinelli
Direção e produção musical: Felipe Duran
Banda: Thiago Iacanga (guitarras), Hugo Batera (bateria), Ricardo Fogo (baixo), Jonatas Mancuzo (teclado) e Murilo Rosa (vocal)
Iluminação: Césio Lima.
Figurino: Ricardo Almeida

Serviço
Entusiasmo (com Murilo Rosa)

Gênero: Show Musical
Data: dias 21 (sábado) e 22 (domingo) de julho.
Horário: sábado às 21h30; domingo às 19h.
Local: Teatro Iguatemi – 3º piso do Iguatemi Campinas – Endereço: Av Iguatemi, 777 – Vila Brandina
Ingressos: R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia-entrada)
Vendas: Bilheteria do Teatro (de segunda a sábado das 10h às 22h | domingo das 12h às 20h) ou na internet: www.ingressorapido.com.br
Informações: (19) 3294-3166 – www.teatroiguatemi.com.br
Classificação: Livre

Veja Também

Sem Comentários até o momento.

Deixe o seu comentário.