Alexandre Nascimento – Escritor

Morador de Hortolândia, Alexandre pretende ser escritor profissional. Desde que foi incentivado por uma professora quando pequeno.

Conheça um pouco mais sobre o escritor.

Alexandre Santos Nascimento – 28 anos

Tenho a pretensão de me tornar escritor profissional e lançar meu primeiro livro e futuramente trabalhar no ramo de cinema e teatro.
Comecei a escrever desde criança, quando minha professora na quarta série me aconselhou diante de toda a classe para eu me tornar um escritor, por que achava que eu tinha talento.
Quando início um trabalho de escrita nada ao meu redor me importa mais, é como se eu entrasse em um mundo só meu. Um mundo cheio de fantasias e imaginações.
Procuro me inspirar em Stephen King e Dan Brown entre outros autores renomados que pra mim são mestres literários.


Conto: O apreciador de Belas

Frederick era um homem muito sábio na idade média, trabalhava como uma espécie de psicólogo para as mulheres, a paciente deprimida que se achava feia, sentava-se numa cadeira á sua frente e ele olhava para a jovem e falava suas qualidades externas. Após o exame, as moças saíam completamente curadas, achando-se lindas. A rotina era sempre a mesma, acordava, tomava seu chá com limão e uma rosquinha de leite, vestia seus trajes excêntricos, se dirigindo ao seu local de trabalho, uma casa simples, mas bem arrumada.
Surgia uma mulher muito bonita, mas que não enxergava beleza em si mesma, então Frederick sentava-se na cadeira, colocava a mão no queixo e dizia:
– Você é realmente bela, tem um lábio carnudo, ainda mais com essa pinta no canto da boca, te dá um charme exuberante.
– O senhor acha?!
– Claro, só você não vê isso, os seus olhos castanhos de mel fascina qualquer homem.
– Parece que eles olham pra mim e ficam rindo!
– Não é rindo, eles estão sorrindo pra você, é uma forma de conquistar sua confiança!
– Obrigada Frederick, eu mudei, já não sou mais a mesma!
– Vá ser feliz.
Até que certo dia, apareceu uma moça para ser consultada, mas ela estava com um véu no rosto, tinha vergonha até do doutor, que tenta acalmá-la:
– Não tenha vergonha de mostrar seu rosto.
– Eu sou muito feia, nem o meu noivo me olha mais
– Tire o véu.
Ao levantar o véu, o jovem doutor sente o coração disparar, era a moça mais linda que já conheceu, entretanto, a mais complexada com beleza, ela deu um sorriso amarelo e o rapaz estava paralisado, fascinado pela garota e disse:
– Você é a mulher mais bela que já vi, seus olhos claros são como preciosos cristais intocáveis, seus lábios carnudos aumenta a minha sede de beijá-la…
Frederick começou a falar mais do que deveria, assustando a moça que sai correndo com medo do doutor, ele tentou seguí-la, pedindo desculpas, mas ela não quis ouvir e foi embora pra casa. Sozinha em seu quarto, ela se tranca e começa a chorar, estava apavorada, era muita pressão, ninguém nunca disse isso á ela, mas ao mesmo tempo sentia-se consolada por aquele homem, ele parecia estar dizendo a verdade, isso ajudaria muito em reconquistar seu noivo.
O psicólogo bebia seu café forte e não se conformava por ter dito tudo aquilo á sua paciente, como pode ter se descontrolado diante de uma mulher bonita? anos de experiência, consultava milhares de jovens donzelas e nunca se apaixonou por nenhuma, mas sentia no seu coração que ela era especial, talvez devesse se aposentar desse ramo, voltar ao campo e…
Seu pensamento foi interrompido por batidas na porta, quando abriu, era a jovem fujona, que disse:
– Posso entrar?
– Claro, sente-se por favor!
Conversaram algum tempo, o suficiente para se reconciliarem e no final, ela agradecer, dizendo que o seu noivado está salvo graças á ele que viu sua beleza de uma forma jamais vista. Ele não quis admitir, mas estava realmente apaixonado por ela, não tirava da cabeça aquele rosto angelical sorrindo pra ele, mas estava determinado a esquecê-la, afinal ela estava de casamento marcado.
Apesar de amar seu noivo, ela também não esquecia do que ele falou, ás vezes ficava distraída no jantar , até sua mãe dar um cutucão com os dedos, para prestar atenção no que seu noivo dizia. Chegando próximo ao casamento, ela envia o convite á Frederick, ao ler a mensagem, se emociona e envia uma carta, pedindo um encontro com ela, embaixo da uma palmeira enorme, ansiosa, ela vai ao local encontrá-lo, ele estava de costas e disse:
– Eu vou embora amanhã!
– Por que? amanhã é o meu casamento!
– Lamento, mas não posso ir, cedo ou tarde eu ia sair da cidade, eu não tenho paradeiro nesse mundo, cada lugar tem mulheres precisando da minha ajuda, que ainda não enchergaram beleza em si mesmas!
– Mas você viu beleza em mim, não viu?!
– Eu vi mais do que isso, eu vi um anjo na minha frente, pronto pra voar pro amor, mas naquele dia suas asas estavam cortadas pelo sofrimento, e eu as fiz crescer!
– Não vá embora, eu te peço…
Ela coloca a mão em seu rosto, mas ele não deixa e disse:
– Eu me apaixonei por você completamente e isso nunca me aconteceu antes, sua beleza ficará em minha memória para sempre…
Ele pega a mala e ia seguindo a estrada a pé, mas ela corre em sua direção e lhe dá um beijo apaixonado, pois seria o primeiro e último de suas vidas….

Sem Comentários até o momento.

Deixe o seu comentário.